Thomas Cook diz não à Tunísia em 2017

Referindo preocupações com a segurança no destino, a Thomas Cook Holidays anuncia o cancelamento de todas as reservas de viagens para a Tunísia para o próximo ano de 2017.

Um representante da Thomas Cook afirma compreender a “frustração dos clientes que aguardam ansiosamente as suas férias” e que “todos os clientes cujas reservas sejam afectadas por esta decisão serão contactados de forma a ser arranjada uma alternativa para as suas férias, ou um reembolso se necessário”.

A decisão do operador turístico revela-se um golpe duro para o turismo do país do Norte de África, sendo que os visitantes britânicos representam uma boa percentagem de incoming da Tunísia.

A Thomas Cook tem levado cerca de dois milhões de turistas à Tunísia anualmente, com um valor de negócio para o destino na ordem dos 138 milhões de libras, em 2015. As áreas mais afectadas prevê-se que sejam as zonas costeiras de Sousse, Monastir e Hammamet.