TP e Health Cluster Portugal querem mitigar o efeito do Brexit

O acesso ao Serviço Nacional de Saúde por parte dos cidadãos britânicos está contemplado no Plano de Preparação e de Contingência para a saída do Reino Unido da União Europeia, através do Portugal Health Passport.

O Portugal Health Passport surgiu no âmbito da campanha #Brelcome – Portugal Will Never Leave You, do Turismo de Portugal, como já havia sido noticiado pelo Turisver.com em Agosto do ano passado [ler aqui]. O TP desafiou o Health Cluster Portugal a apresentar uma oferta de serviços médicos colocados à disposição dos turistas britânicos durante a sua visita a Portugal.

A iniciativa pretende funcionar como mais um argumento de atractividade do destino Portugal e de minimização dos impactos de um eventual Brexit. Permite que os turistas britânicos que optem por aderir a este serviço possam facilmente aceder a cuidados médicos urgentes de alta qualidade, por um preço fixo, numa das unidades do Hospital da Luz, Lusíada e CUF.

A plataforma de serviços médicos, lançado no início de Setembro de 2019, disponibiliza, também, cinco pacotes check-up, a preços pré-definidos, disponíveis em hospitais seleccionados e que abrangem as especialidades de clínica geral, cardiologia, oftalmologia, dermatologia e estomatologia.

Até Dezembro de 2019, foram recebidos 252 pedidos de passaporte, maioritariamente para residentes do Reino Unido. Actualmente existe o Cartão Europeu de Seguro de Doença, que se destina a cidadãos que vão viajar para um Estado-Membro da União Europeia, Islândia, Liechtenstein, Noruega, Suíça e Reino Unido, que é solicitado aos serviços de Segurança Social.