Trabalhadores da Groundforce voltam à greve

A 29 e 30 de Agosto a assistência em terra dos aeroportos portugueses deverá ficar afectada com a greve dos trabalhadores da Groundforce, convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA).

De acordo com o dirigente da força sindical, Fernando Henriques, em declarações à Lusa, a greve irá abranger também os trabalhadores das cinco empresas de trabalho temporário que prestam serviço de handling, nomeadamente a Adecco, Cross Staff, Inflight Solutions, Multitempo, RH Mais.

Em causa está aquilo que os trabalhadores da SPdH – Serviços Portugueses de Handling (Groundforce Portugal) dizem ser a “postura de desrespeito” da empresa de assistência em terra, e que por isso reivindicam a revisão dos horários de trabalho e dos salários e o fim da precariedade laboral.

“O uso e abuso de horários penalizadores, a utilização abusiva de trocas de horário e a proliferação da precariedade, com centenas de trabalhadores temporários e falsos prestadores de serviços”, são as razões para a convocatória, salientou ainda o dirigente sindical.

A Groundforce é detida pela TAP e pela Urbanos em 49,9% e 50,1%, respectivamente.