Três Emirados Árabes passam a cobrar taxa de saída aos passageiros

Abu Dabi vai introduzir, a partir de Julho próximo, um imposto de saída de 35 dirham (8,5 euros) como pagamento de serviços a todos os passageiros que partam ou façam uma conexão nos aeroportos do emirado, seguindo assim as medidas anunciadas há dois meses pelos emirados do Dubai e Sharjah.

Só estarão isentos desta taxa as crianças com menos de dois anos de idade, os passageiros em trânsito ou uma escala, desde que continuem viagem com o mesmo número de voo, e a tripulação das companhias aéreas.

A empresa que gere os aeroportos de Abu Dhabi receberá este imposto das companhias aéreas que o cobrarão aos seus passageiros directamente na compra dos seus bilhetes de avião.

Dubai anunciou em Março que iria começar a cobrar uma taxa de saída de 35 Dh aos seus passageiros, em relação a todos os voos, a partir de 30 de Junho. Sharjah seguiu-se com o mesmo anúncio em Abril.

Os Emirados Árabes Unidos pretendem impulsionar a sua estratégia de diversificação de receitas face ao baixo preço do petróleo, que continuam a pesar sobre os lucros. O país foi o primeiro a cortar os subsídios aos combustíveis e também anunciou planos para introduzir o imposto sobre o valor acrescentado nos próximos dois anos.