“Turismo: A Modernidade de um Mundo Antigo” é o tema do 46º Congresso da APAVT

O congresso da APAVT regressa à região Centro de Portugal, mais concretamente à cidade de Aveiro onde se realiza pela terceira vez para, entre os dias 12 e 15 de Novembro, debater o tema “Turismo: A Modernidade de um Mundo Antigo”. Na apresentação do Congresso que teve lugar em Lisboa esta segunda-feira, o presidente da APAVT aproveitou para apelar à serenidade face ao surto do novo coronavírus.

“Não há memória de termos regressado a uma cidade, para realizarmos mais um congresso, em tão pouco espaço de tempo, e há naturalmente razões para isso”, começou por sublinhar Pedro Costa Ferreira referindo-se ao facto de o Congresso da APAVT regressar a Aveiro depois de ali ter sido realizado há apenas quatro anos e de esta ser a terceira vez que esta cidade recebe o fórum magno da APAVT.

Sobre o tema escolhido para o congresso, acentuou a sua actualidade e a sua adequação ao momento que o mundo vive, reforçando que “o Turismo não gosta de intolerância, não gosta de barreiras à circulação, não gosta de fronteiras fechadas, gosta de tolerância, de proximidade entre os povos, de solidariedade e de alegria de viver em conjunto”.

No que toca aos temas que serão abordados durante o evento, o presidente da APAVT garantiu que ali estará em foco a sustentabilidade, não apenas a do planeta mas também a dos destinos turísticos e a do negócio, bem como “a necessidade das políticas públicas, concretamente camarárias, gerarem estabilidade no meio envolvente desses mesmos negócios e revelarem lealdade”. A esta temática se somarão outras que focarão questões macroeconómicas relevantes para o sector ou ainda aquelas que serão mais direccionadas aos agentes de viagens.

Pedro Costa Ferreira aproveitou ainda para falar do surto de coronavírus, em particular para criticar o pânico que tem sido gerado à sua volta e para apelar à serenidade ao pedir que não se confundam “cenários com previsões”. O responsável, que assim se referia à entrevista da directora-geral da Saúde, Graça Freitas, ao semanário Expresso, frisou que esta pandemia “revelou, em pouco tempo, como habitamos um mundo antigo” em que se coloca “um estigma sobre a comunidade chinesa” em que “supostos infectados ucranianos” são apedrejados e por que se “escolheu o medo em lugar de nos basearmos em factos, apoiaram-se rumores em lugar de nos agarrarmos à ciência, e, acima de tudo, produziram-se estigmas em lugar de exercer solidariedades”.

Considerando que o sector do turismo tem uma palavra a dizer em defesa da solidariedade e do direito a viajar e a fazer férias, o presidente da APAVT garantiu que “o sector não precisará de recordar a constituição para tratar dos seus, protegendo-os e entregando solidariedade”.

Também na apresentação do congresso da APAVT, o presidente da Turismo do Centro, Pedro Machado, sublinhou que “este é um grande evento que aproxima os agentes de viagens e todos os stakeholders responsáveis pela maior parte da operação turística em Portugal e que vem ao encontro da nossa aposta reforçada na estratégia de posicionar o Centro de Portugal como destino de captação de conferências e congressos, nacionais e internacionais”.

Já o presidente da Câmara de Aveiro, José Ribau Esteves, assegurou que “o Congresso da APAVT em Aveiro será mais um impulso na nossa economia e em especial no conhecimento e na promoção do destino turístico de Aveiro, cidade, município e região”.