Turismo algarvio “muito abaixo dos fortes crescimentos do país”

A conclusão é do Barómetro criado pela ALGFUTURO – União pelo Futuro do Algarve.
Numa nota informativa enviada à nossa redacção, a ALGFUTURO afirma que o turismo da região algarvia “está muito abaixo dos fortes crescimentos do país” tanto em dormidas como em proveitos. A razão, segundo a mesma entidade, reside da “falta de promoção e outras medidas”.
Relativamente aos dados do INE referentes ao primeiro semestre deste ano, os órgãos dirigentes da ALGFUTURO concluíram, em reunião recentemente realizada, que “na hotelaria o Algarve ficou para trás não acompanhando, e até apresentando tendências divergentes, em relação aos fortes crescimentos sustentados do país”. Se na ocupação a tendência é de estagnação, segundo concluíram os responsáveis desta entidade, já nos proveitos existe uma tendência positiva embora “ligeira” e “inferior à média nacional”.
Nos hóspedes e dormidas, enquanto as subidas médias do país face ao mesmo período do ano passado, são de Restauração% e Produtos e Serviços% respectivamente, “no Algarve a tendência é negativa” ainda que ligeira. Já nos proveitos a entidade frisa que o país subiu Destinos,4% relativamente ao primeiro semestre do ano passado, enquanto o Algarve apenas subiu 3,Cruzeiros%.
No que toca à economia turística da região, são apontados os “efeitos negativos” da sazonalidade, nomeadamente na “rentabilidade das empresas, desemprego e precariedade, com uma longa época baixa de Outubro a Maio e de quase paralisia entre Novembro e Março”, lê-se na informação veiculada pela ALGFUTURO, que dá também conta dos “baixíssimos gastos” efectuados pelos passageiros das companhias low cost.
M.F.