Turismo de Portugal investe 5 milhões de euros na divulgação do Enoturismo

Um investimento de 5 milhões de euros é o valor previsto para os próximos três anos em acções de promoção e formação na área do Enoturismo. Esta e outras novidades foram avançadas esta terça-feira por Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, durante a Bolsa de Turismo de Lisboa, que até dia 17 de março decorre na FIL.

Uma cerimónia que serviu para divulgar o Programa de Acção para o Enoturismo em Portugal e que segundo o mesmo responsável tem vindo a ser preparado há já uns meses, com o intuito de “transformar o país numa referência mundial” nesta área. Para tal, Luís Araújo sublinhou que é necessário apostar na “qualificação da oferta, na capacitação dos agentes, na criação da plataforma digital Portuguese Wine Tourism, que deverá estar online daqui a dois meses, na promoção dos territórios vinhateiros e num calendário anual de eventos”.

Durante a mesma apresentação, o presidente do TP relembrou que estão em curso projectos e iniciativas nesta área, que somam “mais de 60 milhões de euros de investimento total aprovados para o Enoturismo em Portugal em diferentes vertentes, nomeadamente em hotéis temáticos, enotecas, rotas, museus, eventos, entre outros”.

Até 2021, este Programa de Acção, deverá abranger mais de 1.600 pessoas com formação específica em Enoturismo, ter mais de 500 empresas reconhecidas e promovidas na plataforma Portuguese Wine Tourism, mais de 90% dos turistas que visitam as unidades de Enoturismo deverão avaliar muito positivamente a sua experiência, ter cerca de 10 mil peças ou notícias publicadas na imprensa internacional e ter cerca de 40 iniciativas de promoção do Enoturismo em feiras e eventos internacionais.

Já para a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, “Portugal é um país com vinhos extraordinários e com este programa queremos que o nosso país seja cada vez mais um destino de referência mundial também de Enoturismo. Este é um dos activos que identificámos na Estratégia Turismo 2027 e em que podemos captar cada vez mais turistas que deixam valor nos territórios, que viajam mais tempo e ao longo de todo o ano”.

Recorde-se que Portugal conta com mais de 190 mil hectares de vinha em todo o território, 31 Denominações de Origem Protegida, 14 Denominações de Indicação Geográfica e mais de 500 players privados neste segmento.