Turismo no Norte bate recordes

No primeiro trimestre do ano, os indicadores de actividade dos estabelecimentos hoteleiros da região Norte alcançaram “níveis de crescimento e taxas de ocupação nunca antes registados”, lê-se no relatório “Norte Conjuntura” tornado público esta segunda-feira pela CCDRN. No entanto, o nível de emprego no sector desce.

De acordo com este relatório, os números de hóspedes e de dormidas na região cresceram 18,2% e 22,4%, respectivamente, face ao trimestre homólogo de 2015, naqueles que foram “os crescimentos homólogos trimestrais registados desde, pelo menos, o início de 2003”.

Os proveitos, de aposento e totais, observaram variações homólogas de 31,8% e 27,2%, respectivamente, alcançando os crescimentos mais acentuados desde o 2º trimestre de 2004 (ano do Euro2004 em Portugal).

A taxa líquida de ocupação-cama corrigida da sazonalidade observou também, de acordo com o mesmo relatório, “os valores mais elevados alguma vez registados”.

Não obstante estes bons indicadores, o estudo revela que o emprego no “alojamento, restauração e similares” registou, uma vez mais, uma tendência negativa “tal como já sucedera na segunda metade do ano transacto”. Assim, no 1º trimestre deste ano o emprego naquele ramo registou uma variação homóloga de -3,9% (resultado que compara com -11,7% no trimestre anterior).