Vasco Pinheiro quer que a Go4Travel “continue a crescer”

Vasco Pinheiro, que assumiu funções como CEO da Go4Travel no passado Maio, afirma que este é “um grande desafio e também um projecto ambicioso”, tendo em conta que “é um grupo com uma dimensão bastante importante no sector do turismo em Portugal”, que mostrou no primeiro semestre deste ano um crescimento de cerca de 10%.

O novo CEO do grupo de agências de viagens apresentou-se à imprensa esta quarta-feira, num encontro em que falou da sua experiência profissional no sector turístico, com cerca de 15 anos, e do objectivo que assume como CEO da Go4Travel, de que “continue a crescer”. Entre Janeiro e Junho de 2018, comparativamente ao mesmo período do ano anterior, o grupo registou um crescimento de 9,1%, que João Matias, presidente do Conselho de Administração da Go4Travel, caracteriza como “significativo”.

João Matias avançou que a contratação de Vasco Pinheiro como CEO da Go4Travel “decorre de uma das linhas de acção que o conselho de administração identificou na estratégia que tem que ver com a profissionalização e com os objectivos de crescimento que temos, que passam por termos uma estrutura capaz de fazer face a estes desafios”. Assenta também no reforço do sistema interno, com “um projecto que temos em curso de adopção de tecnologia de ponta para procura e venda de produtos turísticos”, uma plataforma que será, em princípio, anunciada na Summit4Travel, a decorrer a 27 e 28 de Outubro, em Coimbra.

Por seu lado, Vasco Pinheiro explica que a Go4Travel tem dois grandes objectivos, “a criação de valor para o seu grupo de accionistas e a criação de valor para os clientes”, pelo que darão prioridade estratégica ao investir em factores de diferenciação e inovação, assentes numa base de profissionalização e união. Destaca também o reforçar do investimento em tecnologia que se prende com esta vertente de profissionalização, pois “implica ter dentro da Go4Travel um sistema que tenha capacidade de gerir [a vertente tecnológica] não só em termos de operações, mas também na optimização do que é a ferramenta em si”.