Vila Nova da Barquinha quer aproveitar unidades militares para turismo

Vila Nova da Barquinha quer aproveitar as três unidades militares existentes no concelho para o turismo, assunto que a autarquia vai estudar com a tutela e chefias militares, tendo em conta que as unidades ainda estão operacionais.

Sem pôr em causa a capacidade operacional da Brigada de Reacção Rápida e os Regimentos de Pára-quedistas e de Engenharia nº1, é possível abrir as suas portas aos turistas para visitação, já que representam uma memória patrimonial, histórica e cultural importante.

A autarquia propõe, por exemplo a abertura dos núcleos museológicos que estas possuem e não estão habitualmente abertos ao público, mas também para outras actividades como paintball, uso de veículos militares abatidos e pára-quedismo desportivo.

Vila Nova da Barquinha foi o município apontado pela maioria dos inquiridos no estudo que culminou na Carta Nacional de Turismo Militar como “capital do turismo militar”, seguindo-se Tomar, Lisboa e Elvas, sendo indicado como “região piloto” para a implementação do turismo militar no território nacional.