Vila Real de Santo António aposta no turismo activo e desportivo

No decorrer da BTL 2019 – Bolsa de Turismo de Lisboa, o Município de Vila Real de Santo António lançou o seu plano de promoção do turismo desportivo e de natureza, projecto que tem em consideração o potencial económico do património natural do concelho e dos estágios desportivos que acolhe.

Com o mote “VRSA vive desporto”, a estratégia agrega as áreas do turismo activo e de natureza, tendo por base o Complexo Desportivo de VRSA, uma estrutura que faz parte da rede de Centros de Alto Rendimento nacionais e é responsável pela captação anual de milhares de estágios desportivos.

A acção tem em consideração os múltiplos recursos naturais e os equipamentos desportivos do concelho, de que são exemplo a sua rede de 30Km de ciclovia, a Reserva Natural do Sapal de Castro Marim, os trilhos pedestres da Mata Nacional das Dunas Litorais e as actividades marítimo-turísticas no Rio Guadiana.

Para Luís Romão, vice-presidente da CM de VRSA, “as metas passam por agregar todos estes conceitos, colocando-os em sintonia”. Entre os projectos em carteira está aquele que pretende transformar VRSA na capital do triatlo nacional, com o concelho a ser já palco de várias provas do campeonato nacional e regional, assim como de outras competições de longa distância.

Para o Guadiana está a ser projectada uma estação náutica, que une quatro municípios portugueses, em concreto VRSA, Castro Marim, Alcoutim e Mértola, além do município espanhol de Ayamonte. A infra-estrutura responde aos desafios de cooperação que têm sido apontados para desenvolver o turismo náutico na zona e aproveita as potencialidades do rio.